Em 2018, Apple poderá trabalhar com peças MediaTek para iPhones - Planeta Mobile

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Em 2018, Apple poderá trabalhar com peças MediaTek para iPhones

Em 2018, Apple poderá trabalhar com peças MediaTek para iPhones

As peças da MediaTek são facilmente encontradas em aparelhos feitos e vendidos na China. Aparentemente, os horizontes estão para mudar. De acordo com relatório publicado pelo Digitimes, a Apple está em processo de fechar negócio com a companhia, para já em 2018 colocá-la como nova fornecedora de chips de modem para o iPhone.
Segundo o site da empresa, a MediaTek é segunda maior fornecedora (em unidade de volume) para smartphones e tablets e responsável por viabilizar 1,5 bilhão de produtos ao ano, trabalhando com dispositivos móveis, entretenimento doméstico, rede e conectividade, entre outros. 
mediatek
Atualmente, ela estaria trabalhando em dois novos chipsets, chamados de Helio P40 e Helio P70, fabricados junto à TSMC e com previsão de lançamento para o meio deste ano. As especulações com relação à Apple também sugerem que a empresa irá trabalhar em outros produtos além do iPhone, como alto-falantes e carregadores portáteis.
Depois de problemas na Justiça com a Qualcomm (com base em São Diego, na Califórnia), começaram os rumores sobre novos negócios da empresa fundada por Steve Jobs. Caso a informação se oficialize, ocorrerá a substituição da participação da companhia responsável pelo fornecimento de pelo menos metade dos chips (a outra está com a Intel).

Batalha na Justiça

O problema entre as gigantes começou com a organização americana sem fins lucrativos FTC (Fair Trade Commission), que protege consumidores e trabalha na prevenção de práticas injustas no mundo dos negócios. A FTC, em janeiro do ano passado, acusou a Qualcomm de fornecer chips à Apple a um custo abaixo do estabelecido no mercado. O acordo entre elas, supostamente, feria a competitividade do setor.
Pouco depois, a Apple entrou com uma ação contra a Qualcomm alegando que a empresa teria retido indevidamente US$ 1 bilhão em descontos. O conflito também se dá em torno de um acordo de licença que daria à Qualcomm o direito de receber um percentual pela venda dos aparelhos iPhone.
Um dos últimos capítulos desta batalha terminou com a Apple sendo obrigada (a partir de 15/12/2017) a pagar uma multa diária de US$ 25 mil à empresa, por não ter disponibilizado provas importantes para o processo. A Apple pretende recorrer.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Idioma / Language